Links

PERSPETIVA ATUAL


Sara Bichão “Lightless”, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio


Sara Bichão “Lightless”, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio


Sara Bichão “Lightless”, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio


Sara Bichão “Lightless”, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio


Sara Bichão “Lightless”, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio


Sara Bichão “Lightless”, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio


Sara Bichão “Lightless”, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio


Sara Bichão “Lightless”, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio


Sara Bichão “Lightless”, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio


Sara Bichão “Lightless”, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio


Sara Bichão Lightless, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio

Outros artigos:

2024-05-30


CONSTANÇA BABO


2024-04-13


FÁTIMA LOPES CARDOSO


2024-03-04


PEDRO CABRAL SANTO


2024-01-27


NUNO LOURENÇO


2023-12-24


MAFALDA TEIXEIRA


2023-11-21


MARC LENOT


2023-10-16


MARC LENOT


2023-09-10


INÊS FERREIRA-NORMAN


2023-08-09


DENISE MATTAR


2023-07-05


CONSTANÇA BABO


2023-06-05


MIGUEL PINTO


2023-04-28


JOÃO BORGES DA CUNHA


2023-03-22


VERONICA CORDEIRO


2023-02-20


SALOMÉ CASTRO


2023-01-12


SARA MAGNO


2022-12-04


PAULA PINTO


2022-11-03


MARC LENOT


2022-09-30


PAULA PINTO


2022-08-31


JOÃO BORGES DA CUNHA


2022-07-31


MADALENA FOLGADO


2022-06-30


INÊS FERREIRA-NORMAN


2022-05-31


MADALENA FOLGADO


2022-04-30


JOANA MENDONÇA


2022-03-27


JEANNE MERCIER


2022-02-26


PEDRO CABRAL SANTO


2022-01-30


PEDRO CABRAL SANTO


2021-12-29


PEDRO CABRAL SANTO


2021-11-22


MANUELA HARGREAVES


2021-10-28


CARLA CARBONE


2021-09-27


PEDRO CABRAL SANTO


2021-08-11


RITA ANUAR


2021-07-04


PEDRO CABRAL SANTO E NUNO ESTEVES DA SILVA


2021-05-30


PEDRO CABRAL SANTO E NUNO ESTEVES DA SILVA


2021-04-28


CONSTANÇA BABO


2021-03-17


VICTOR PINTO DA FONSECA


2021-02-08


MARC LENOT


2021-01-01


MANUELA HARGREAVES


2020-12-01


CARLA CARBONE


2020-10-21


BRUNO MARQUES


2020-09-16


FÁTIMA LOPES CARDOSO


2020-08-14


PEDRO CABRAL SANTO E NUNO ESTEVES DA SILVA


2020-07-21


PEDRO CABRAL SANTO E NUNO ESTEVES DA SILVA


2020-06-25


PEDRO CABRAL SANTO E NUNO ESTEVES DA SILVA


2020-06-09


PEDRO CABRAL SANTO E NUNO ESTEVES DA SILVA


2020-05-21


MANUELA HARGREAVES


2020-05-01


MANUELA HARGREAVES


2020-04-04


SUSANA GRAÇA E CARLOS PIMENTA


2020-03-02


PEDRO PORTUGAL


2020-01-21


NUNO LOURENÇO


2019-12-11


VICTOR PINTO DA FONSECA


2019-11-09


SÉRGIO PARREIRA


2019-10-09


LUÍS RAPOSO


2019-09-03


SÉRGIO PARREIRA


2019-07-30


JULIA FLAMINGO


2019-06-22


INÊS FERREIRA-NORMAN


2019-05-09


INÊS M. FERREIRA-NORMAN


2019-04-03


DONNY CORREIA


2019-02-15


JOANA CONSIGLIERI


2018-12-22


LAURA CASTRO


2018-11-22


NICOLÁS NARVÁEZ ALQUINTA


2018-10-13


MIRIAN TAVARES


2018-09-11


JULIA FLAMINGO


2018-07-25


RUI MATOSO


2018-06-25


MARIA DE FÁTIMA LAMBERT


2018-05-25


MARIA VLACHOU


2018-04-18


BRUNO CARACOL


2018-03-08


VICTOR PINTO DA FONSECA


2018-01-26


ANA BALONA DE OLIVEIRA


2017-12-18


CONSTANÇA BABO


2017-11-12


HELENA OSÓRIO


2017-10-09


PAULA PINTO


2017-09-05


PAULA PINTO


2017-07-26


NATÁLIA VILARINHO


2017-07-17


ANA RITO


2017-07-11


PEDRO POUSADA


2017-06-30


PEDRO POUSADA


2017-05-31


CONSTANÇA BABO


2017-04-26


MARC LENOT


2017-03-28


ALEXANDRA BALONA


2017-02-10


CONSTANÇA BABO


2017-01-06


CONSTANÇA BABO


2016-12-13


CONSTANÇA BABO


2016-11-08


ADRIANO MIXINGE


2016-10-20


ALBERTO MORENO


2016-10-07


ALBERTO MORENO


2016-08-29


NATÁLIA VILARINHO


2016-06-28


VICTOR PINTO DA FONSECA


2016-05-25


DIOGO DA CRUZ


2016-04-16


NAMALIMBA COELHO


2016-03-17


FILIPE AFONSO


2016-02-15


ANA BARROSO


2016-01-08


TAL R EM CONVERSA COM FABRICE HERGOTT


2015-11-28


MARTA RODRIGUES


2015-10-17


ANA BARROSO


2015-09-17


ALBERTO MORENO


2015-07-21


JOANA BRAGA, JOANA PESTANA E INÊS VEIGA


2015-06-20


PATRÍCIA PRIOR


2015-05-19


JOÃO CARLOS DE ALMEIDA E SILVA


2015-04-13


Natália Vilarinho


2015-03-17


Liz Vahia


2015-02-09


Lara Torres


2015-01-07


JOSÉ RAPOSO


2014-12-09


Sara Castelo Branco


2014-11-11


Natália Vilarinho


2014-10-07


Clara Gomes


2014-08-21


Paula Pinto


2014-07-15


Juliana de Moraes Monteiro


2014-06-13


Catarina Cabral


2014-05-14


Alexandra Balona


2014-04-17


Ana Barroso


2014-03-18


Filipa Coimbra


2014-01-30


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2013-12-09


SOFIA NUNES


2013-10-18


ISADORA H. PITELLA


2013-09-24


SANDRA VIEIRA JÜRGENS


2013-08-12


ISADORA H. PITELLA


2013-06-27


SOFIA NUNES


2013-06-04


MARIA JOÃO GUERREIRO


2013-05-13


ROSANA SANCIN


2013-04-02


MILENA FÉRNANDEZ


2013-03-12


FERNANDO BRUNO


2013-02-09


ARTECAPITAL


2013-01-02


ZARA SOARES


2012-12-10


ISABEL NOGUEIRA


2012-11-05


ANA SENA


2012-10-08


ZARA SOARES


2012-09-21


ZARA SOARES


2012-09-10


JOÃO LAIA


2012-08-31


ARTECAPITAL


2012-08-24


ARTECAPITAL


2012-08-06


JOÃO LAIA


2012-07-16


ROSANA SANCIN


2012-06-25


VIRGINIA TORRENTE


2012-06-14


A ART BASEL


2012-06-05


dOCUMENTA (13)


2012-04-26


PATRÍCIA ROSAS


2012-03-18


SABRINA MOURA


2012-02-02


ROSANA SANCIN


2012-01-02


PATRÍCIA TRINDADE


2011-11-02


PATRÍCIA ROSAS


2011-10-18


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-09-23


MARIA BEATRIZ MARQUILHAS


2011-07-28


PATRÍCIA ROSAS


2011-06-21


SÍLVIA GUERRA


2011-05-02


CARLOS ALCOBIA


2011-04-13


SÓNIA BORGES


2011-03-21


ARTECAPITAL


2011-03-16


ARTECAPITAL


2011-02-18


MANUEL BORJA-VILLEL


2011-02-01


ARTECAPITAL


2011-01-12


ATLAS - COMO LEVAR O MUNDO ÀS COSTAS?


2010-12-21


BRUNO LEITÃO


2010-11-29


SÍLVIA GUERRA


2010-10-26


SÍLVIA GUERRA


2010-09-30


ANDRÉ NOGUEIRA


2010-09-22


EL CULTURAL


2010-07-28


ROSANA SANCIN


2010-06-20


ART 41 BASEL


2010-05-11


ROSANA SANCIN


2010-04-15


FABIO CYPRIANO - Folha de S.Paulo


2010-03-19


ALEXANDRA BELEZA MOREIRA


2010-03-01


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-02-17


ANTÓNIO PINTO RIBEIRO


2010-01-26


SUSANA MOUZINHO


2009-12-16


ROSANA SANCIN


2009-11-10


PEDRO NEVES MARQUES


2009-10-20


SÍLVIA GUERRA


2009-10-05


PEDRO NEVES MARQUES


2009-09-21


MARTA MESTRE


2009-09-13


LUÍSA SANTOS


2009-08-22


TERESA CASTRO


2009-07-24


PEDRO DOS REIS


2009-06-15


SÍLVIA GUERRA


2009-06-11


SANDRA LOURENÇO


2009-06-10


SÍLVIA GUERRA


2009-05-28


LUÍSA SANTOS


2009-05-04


SÍLVIA GUERRA


2009-04-13


JOSÉ MANUEL BÁRTOLO


2009-03-23


PEDRO DOS REIS


2009-03-03


EMANUEL CAMEIRA


2009-02-13


SÍLVIA GUERRA


2009-01-26


ANA CARDOSO


2009-01-13


ISABEL NOGUEIRA


2008-12-16


MARTA LANÇA


2008-11-25


SÍLVIA GUERRA


2008-11-08


PEDRO DOS REIS


2008-11-01


ANA CARDOSO


2008-10-27


SÍLVIA GUERRA


2008-10-18


SÍLVIA GUERRA


2008-09-30


ARTECAPITAL


2008-09-15


ARTECAPITAL


2008-08-31


ARTECAPITAL


2008-08-11


INÊS MOREIRA


2008-07-25


ANA CARDOSO


2008-07-07


SANDRA LOURENÇO


2008-06-25


IVO MESQUITA


2008-06-09


SÍLVIA GUERRA


2008-06-05


SÍLVIA GUERRA


2008-05-14


FILIPA RAMOS


2008-05-04


PEDRO DOS REIS


2008-04-09


ANA CARDOSO


2008-04-03


ANA CARDOSO


2008-03-12


NUNO LOURENÇO


2008-02-25


ANA CARDOSO


2008-02-12


MIGUEL CAISSOTTI


2008-02-04


DANIELA LABRA


2008-01-07


SÍLVIA GUERRA


2007-12-17


ANA CARDOSO


2007-12-02


NUNO LOURENÇO


2007-11-18


ANA CARDOSO


2007-11-17


SÍLVIA GUERRA


2007-11-14


LÍGIA AFONSO


2007-11-08


SÍLVIA GUERRA


2007-11-02


AIDA CASTRO


2007-10-25


SÍLVIA GUERRA


2007-10-20


SÍLVIA GUERRA


2007-10-01


TERESA CASTRO


2007-09-20


LÍGIA AFONSO


2007-08-30


JOANA BÉRTHOLO


2007-08-21


LÍGIA AFONSO


2007-08-06


CRISTINA CAMPOS


2007-07-15


JOANA LUCAS


2007-07-02


ANTÓNIO PRETO


2007-06-21


ANA CARDOSO


2007-06-12


TERESA CASTRO


2007-06-06


ALICE GEIRINHAS / ISABEL RIBEIRO


2007-05-22


ANA CARDOSO


2007-05-12


AIDA CASTRO


2007-04-24


SÍLVIA GUERRA


2007-04-13


ANA CARDOSO


2007-03-26


INÊS MOREIRA


2007-03-07


ANA CARDOSO


2007-03-01


FILIPA RAMOS


2007-02-21


SANDRA VIEIRA JURGENS


2007-01-28


TERESA CASTRO


2007-01-16


SÍLVIA GUERRA


2006-12-15


CRISTINA CAMPOS


2006-12-07


ANA CARDOSO


2006-12-04


SÍLVIA GUERRA


2006-11-28


SÍLVIA GUERRA


2006-11-13


ARTECAPITAL


2006-11-07


ANA CARDOSO


2006-10-30


SÍLVIA GUERRA


2006-10-29


SÍLVIA GUERRA


2006-10-27


SÍLVIA GUERRA


2006-10-11


ANA CARDOSO


2006-09-25


TERESA CASTRO


2006-09-03


ANTÓNIO PRETO


2006-08-17


JOSÉ BÁRTOLO


2006-07-24


ANTÓNIO PRETO


2006-07-06


MIGUEL CAISSOTTI


2006-06-14


ALICE GEIRINHAS


2006-06-07


JOSÉ ROSEIRA


2006-05-24


INÊS MOREIRA


2006-05-10


AIDA E. DE CASTRO


2006-04-05


SANDRA VIEIRA JURGENS



LIGHTLESS (QUANDO NÃO HÁ LUZ) DE SARA BICHÃO



MAFALDA TEIXEIRA

2024-07-14




 


Num fluxo constante entre matéria e memória, corpo e natureza, sensação e imaginação, a exposição Lightless (Quando não há luz) [1] de Sara Bichão (1986) com curadoria de Inês Grosso, em exibição na Galeria Contemporânea do Museu e Capela da Casa de Serralves, revela-nos a ação criativa e o trabalho manual e gestual da artista numa série de desenhos e obras escultóricas que se deixam conduzir pelo acaso, imprevisibilidade, experimentação e intuição.

Questões de apropriação, reconversão e transformação de objetos perpassam a prática artística de Sara Bichão e revelam-se no corpo dos novos trabalhos de Lightless através da incorporação de materiais que, submetidos a uma recontextualização, guardam memórias e histórias num processo de trabalho emocional que suga as memórias dos objetos ou a ação passada que eles tiveram [2]. Realizadas com materiais extraídos da natureza - provenientes do Parque de Serralves – e das áreas técnicas, bem como de uma série de exposições organizadas nos últimos anos pelo Museu de Serralves, as obras presentes na exposição traduzem - numa lógica de reciclagem e reaproveitamento - a ideia de encontro e de experiência do lugar.

O interesse da artista em trabalhar de acordo com o metabolismo da natureza; a atração por determinadas matérias que casualmente encontra e o fascínio pelas memórias, estão na génese de um processo criativo singular que se converte em corpo, cor e linha e motivaram o convite para a realização de uma série de residências artísticas em Serralves. Por diferentes períodos, ao longo de um ano e meio, Sara Bichão ocupou uma pequena sala convertida em atelier na quinta da Fundação de Serralves onde, imbuindo-se do ambiente único do museu e da sua envolvente natural, acompanhou os ritmos da natureza e mudanças sazonais, ao mesmo tempo que desenvolveu um trabalho de prospeção nas reservas da instituição.

O reaproveitamento de materiais remanescentes e a preocupação ambiental da artista revelam uma dimensão social e política do seu trabalho que pode ser lida como uma crítica ao consumo desenfreado e ao desperdício que caracterizam muitos aspetos da vida contemporânea, estando também implícita uma crítica aos custos excessivos da produção artística contemporânea que vê a arte como mercadoria comercial. Através de meios modestos, recorrendo ao uso de materiais reciclados e matéria orgânica, Sara Bichão incita-nos a repensar os nossos valores e a aproveitar o tempo para ver o que pode estar silenciosamente à espera da nossa atenção, mediante um processo de trabalho que reivindica a arte como um ato de resistência, uma ferramenta para desafiar as normas estabelecidas e promover uma consciência coletiva sobre a importância da sustentabilidade e do respeito pelo meio ambiente [3]. A este propósito Inês Grosso sublinha a importância de Lightless por ter permitido olhar de forma criativa para os nossos recursos e tentar perceber, num momento de sustentabilidade, como se pode fazer uma exposição a partir do que está a nossa volta. Como podemos olhar para o mundo com outros olhos e dar atenção às coisas mais simples que nos passam despercebidas [4].

Como uma caverna ou um refúgio, Lightless mergulha-nos, num ambiente imersivo dominado pela penumbra e a cor azul, numa evocação da noite e dos seus mistérios. Caminhando ao longo da galeria constatamos a existência de perfurações que nos fazem viajar para fora da sala, possibilitando uma visão expandida daquilo que nos envolve e entender a proposta de Lightless como uma procura simples e básica de vida, que se traduz numa exposição que respira e que não só é um eco, mas também o reflexo do seu oposto [5].

Numa relação entre materiais, vestígios e memórias observamos os trabalhos em exibição criados a partir de material inerte e pedaços de obras de outros artistas que Sara resgatou, intervindo sobre os mesmos, atribuindo-lhes novas formas, cores e significações. De entre os objectos pré-existentes destacamos a incorporação, à entrada da galeria, de uma cortina de lamelas de PVC proveniente da área técnica do museu, ou as mangueiras - usadas por outro artista numa instalação - às quais aplicou luzes LEDS azuis de edições anteriores do evento Serralves em Luz para criar uma luz líquida representativa da noite e que suspensas no teto, trespassando as paredes da sala, produzem um desenho serpenteado no espaço.

 

Sara Bichão Lightless, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio

 

A relação forte com o corpo é evidente na obra de Sara e nos trabalhos em exibição: seja o seu próprio corpo que molda as esculturas, que cose os tecidos e que tenciona os materiais; seja através de referências a corpos ausentes, amorfos e inextinguíveis, que amontoados no chão e ao centro marcam uma situação de anulação ou de fim (Tumba, 2024); ou até na presença de um corpo suspenso e em formato de metamorfose (Casulo, 2024). A inspiração e reação da artista à envolvente do Museu durante o período de residências em Serralves - ao saibro, ao cheiro das uvas ou à cor rosa da Casa de Serralves – traduzem-se em obras como Um, 2024 espelho sobre o qual aplicou tinta rosa ou Oásis, 2024 peça de tamanho idêntico ao espelho, realizada com os azulejos verde-água que revestem a fonte do Parterre Lateral e onde através de um pequeno buraco podemos observar como voyeurs a massa natural que circunda o museu. Destaque para o conjunto de esculturas em saibro - muito presente em Serralves, nas suas avenidas e ruelas de tom laranja - intituladas Pedras e que representam dez crânios petrificados que nos observam na penumbra com os seus olhos luminosos, num confronto e diálogo de olhares com o espetador. A propósito desta obra e influenciada uma vez mais pelo entorno - dada a proximidade do atelier da Quinta de Serralves ao Bairro da Pasteleira - pela imagem de miséria e de decadência humana que a perturbavam, a artista começou a trazer, ainda que de forma subtil, algumas nuances para o projeto. É o caso destas cabeças, estes crânios desfigurados são os rostos da miséria e da perda de identidade [6].

Na sua dimensão escultórica, o trabalho de Sara Bichão revela-nos - sobretudo nas instalações e situações espaciais que cria – uma componente gráfica, assumindo-se o desenho como elemento relevante, sempre presente na obra e forma de pensar da artista. Estendendo-se à sala da sacristia da Capela da Casa de Serralves observamos, num segundo momento expositivo, o conjunto de desenhos que se traduzem como extensões do seu pensamento e se relacionam diretamente com a exposição. Ecos visuais e conceptuais das esculturas, reconhecemos em alguns as cabeças petrificadas e o casulo, noutros observamos a presença constante do triângulo enquanto representação simbólica do percurso que a artista fazia durante o período de residência: atelier-Casa de Serralves-Museu. A apropriação de cartões sobre os quais desenha; o uso de carpetes e pregos; as molduras provenientes de outras exposições; a presença do saibro e da tinta rosa da Casa de Serralves, todos estes elementos que compõem a série de desenhos traduzem-se num fazer artístico que conserva a mesma identidade e filosofia de reaproveitamento das obras escultóricas anteriores, mantendo a componente artesanal, gestual e emocional de uma prática artística singular. 

 

Sara Bichão Lightless, Museu e Sacristia da Capela da Casa de Serralves Fundação de Serralves, Porto. © nvstudio

 

Da escuridão da Galeria Contemporânea à luz arrebatadora que entra pelo enorme janelão circular da Capela da Casa Serralves, o título da exposição Lightless encerra a dualidade entre a presença e ausência de luz, numa mostra que dominada por contrastes - vida/morte; peso/leveza; interior/exterior; visível/invisível; luz/escuridão – apresenta várias dimensões, planos de entendimento e de ação. As experiências do quotidiano, da vida e a inter-relação entre natureza e cultura, manifestam-se numa exposição que, mais do que tudo, sente-se revelando-nos o entusiasmo pela revolução criativa proveniente da fricção e da liberdade em ser testada de Sara Bichão.

 

 

 

Mafalda Teixeira
Mestre em História de Arte, Património e Cultura Visual pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, estagiou e trabalhou no departamento de Exposições Temporárias do Museu d’Art Contemporani de Barcelona. Durante o mestrado realiza um estágio curricular na área de produção da Galeria Municipal do Porto. Atualmente dedica-se à investigação no âmbito da História da Arte Moderna e Contemporânea, e à publicação de artigos científicos.

 

  

:::

 

Notas

[1] Inaugurada a 12 de junho a exposição estará patente até 3 de novembro de 2024.
[2] Citação da Intervenção de Sara Bichão durante a visita guiada à imprensa, realizada no dia 11 de junho de 2024.
[3] GROSSO, Inês - Sara Bichão: Lightless. Projetos Contemporâneos, 2024. [Press Release]
[4] Cit. da Intervenção de Inês Grosso durante a visita guiada à imprensa, realizada no dia 11 de junho de 2024.
[5] Cit. da Intervenção de Sara Bichão durante a visita guiada à imprensa, realizada no dia 11 de junho de 2024.
[6] Cit. da Intervenção de Inês Grosso durante a visita guiada à imprensa, realizada no dia 11 de junho de 2024.