Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Aprender a Desaprender


Paulo Moreira e Dafne Editora
INSTITUTO, Porto

ABRIL VERMELHO


COLECTIVA
CAV - Centro de Artes Visuais, Coimbra

QUINTAIS


Ondjaki e Marissa Moorman
Batalha Centro de Cinema, Porto

II Congresso de História Pública em Portugal


Vários
Museu do Aljube, Lisboa

Deus Só


Sara Ribeiro
Rua das Gaivotas 6 , Lisboa

Lisbon Art Weekend


Vários
Vários locais/Lisboa, Lisboa

The Passenger


Sou Vai Keng e Martin Zeller
IMAGO, Lisboa

Enquanto o espaço for


José Pedro Croft, Pedro Cabrita Reis, Pedro Calapez, Rui Sanches
Galeria Fernando Santos (Porto), Porto

1975-1983


Júlia Ventura e Pedro Lapa
Culturgest, Lisboa

Rh – REVOLUÇÃO HUMANA


Vários
Teatro Meridional, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de eventos é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando conferências, seminários, cursos ou outras iniciativas. Envie-nos informação (press-release, programa e imagem) dos próximos acontecimentos. Seleccionamos três eventos periodicamente, divulgando-os junto dos nossos leitores.

 


VáRIOS

II Congresso de História Pública em Portugal




MUSEU DO ALJUBE
R. Augusto Rosa 42
1100-091

06 JUN - 07 JUN 2024


CONGRESSO: Dias 6 e 7 de Junho entre as 10h00 e as 17h00 no Auditório do Museu de Aljube, Lisboa


:::


Em 2024 celebram-se os 50 anos da revolução portuguesa que pôs fim à mais longa ditadura e império colonial europeus. O passado ditatorial e colonial, e o processo revolucionário, assumem um lugar de destaque na investigação académica, mas também no debate público em Portugal, uma vez que a criação, preservação e reconstrução da memória das experiências autoritárias, bem como dos processos de resistência e de rutura, ainda modelam a compreensão do presente.

O objetivo do II Congresso de História Pública em Portugal: Usos do Passado nos 50 Anos da Revolução dos Cravos é analisar a evolução dos usos do passado desde 1974, destacando o que se oculta e desoculta na esfera pública.

Pretende-se reunir contributos que permitam identificar e compreender diferentes formas de memorialização, inscrição e ocultação das memórias da ditadura, resistência, (des)colonização e processo revolucionário, procurando dar conta das narrativas e práticas, consensos, dissensos e silêncios, que se manifestam na esfera pública e sua evolução ao longo dos últimos 50 anos.


:::


6 de JUNHO

10h – 11h15 | Museus e lugares de memória I

Moderação: Marta Prista

11h45 – 13h | Museus e lugares de memória II
Moderação: Sónia Vespeira de Almeida

14h30h – 16h | Invisibilidades do passado revolucionário
Moderação: Rita Rato


7 de JUNHO

10h – 11h30 | Espaço público e performatividades artísticas

Moderação: Cristina Pratas Cruzeiro

12h – 13h30 | Revisibilidade do passado revolucionário
Moderação: Fátima Moura Ferreira

15h – 16h45 | Discursos, dissensos e representações
Moderação: Patrícia Martins


:::


Evento financiado por fundos nacionais através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I. P. (LA/P/0132/2020)

Comissão Coordenadora:
Cristina Pratas Cruzeiro (IHA – NOVA FCSH / IN2PAST)
Joana Dias Pereira (IHC – NOVA FCSH / IN2PAST)
Joana Miguel Almeida (CRIA – NOVA FCSH / IN2PAST)
Maria Fátima Ferreira (Lab2PT – UMinho / IN2PAST)
Marta Prista (CRIA – NOVA FCSH / IN2PAST)
Patrícia Roque Martins (IHA – NOVA FCSH / IN2PAST)
Sónia Vespeira de Almeida (CRIA – NOVA FCSH / IN2PAST)