Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

Lightless


Sara Bichão
Fundação de Serralves, Porto

ALFÂNDEGA


Paulo Nazareth
Hangar - Centro de Investigação Artistica, Lisboa

O frio da casa permanece no meu corpo


Albuquerque Mendes
Museu da Guarda, Guarda

Os Passeios com Caronte


Rui Algarvio
Carlos Carvalho Arte Contemporânea, Lisboa

Água viva


Rita Gaspar Vieira
Salgadeiras Arte Contemporânea, Lisboa

Campos Magnéticos


COLECTIVA
Espaço MIRA, Porto

Cacto-orquídea


COLECTIVA
Hub Criativo do Beato, Lisboa

AO LADO DO POMAR


COLECTIVA
Atelier-Museu Júlio Pomar, Lisboa

ISDN


Stan Douglas
Fundação de Serralves, Porto

New Age Kids


Pauliana Valente Pimentel
Galeria Diferença, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


RUI ALGARVIO

Os Passeios com Caronte




CARLOS CARVALHO ARTE CONTEMPORâNEA
R. Joly Braga Santos, Lote F – R/c
1600-123 LISBOA

06 JUN - 14 SET 2024


INAUGURAÇÃO: 6 de Junho das 17h00 às 20h00 na Carlos Carvalho Arte Contemporânea, Lisboa


:::


Nesta primeira exposição individual de Rui Algarvio na galeria, o artista apresentará um conjunto de trabalhos que revelam uma profunda compreensão da interação entre o ser humano e o ambiente, destacando a importância dos caminhos e dos percursos na exploração e na interpretação da paisagem. Não se trata de reproduzir um local de forma objetiva, mas de infundir a própria subjetividade e experiência do artista na prática da representação, criando assim uma nova camada de significado e interpretação.

Centrando-se no caminho - a jornada - em si, em vez do destino final, Algarvio convida os visitantes a unirem-se à experiência sensorial de observar e de reagir ao mundo ao seu redor. Esta abordagem não captura apenas a essência física de um lugar, mas também pretende expressar a "paisagem humana" do artista, composta pelas experiências, memórias, emoções e visões pessoais. Assim, a representação da paisagem torna-se uma síntese única de elementos internos e externos, refletindo não apenas a natureza física do ambiente, mas também a complexidade da experiência humana.